Loading...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Black Sabbath completa 40 anos


O primeiro trabalho da banda, Black Sabbath, foi um grande sucesso (oitavo lugar nas classificações inglesas) devido, em grande parte, à atmosfera histórica de composições como "Black Sabbath", "The Wizard" e "N.I.B.". O disco, para muitos, foi a inauguração de um rock mais original, tanto no sentido sonoro, mais pesado, denso e distorcido; quanto no que se refere às letras. Deep Purple e Led Zeppelin, outras bandas influentes do heavy metal da época, tinham um som mais melódico e mais próximo a outros estilos como o blues, folk e o rock n' roll. A música do Sabbath a princípio tinha características semelhantes, mas com o tempo a banda investiu em um som mais pesado e com temáticas mais obscuras, com referências explícitas a "demônios" e temas envolvendo ocultismo, que era uma novidade e uma polêmica nessa época.
Embora essa espécie de temática pudesse ser eventualmente observada em trabalhos de outros grupos, como os Beatles e Led Zeppelin, o Black Sabbath, graças a sua persistência nessa proposta, foi em grande parte um responsável por um estereótipo que se perpetuou no universo do heavy metal. Este tipo de proposta levou a banda a sofrer numerosas críticas; os mais conservadores os acusavam de promover o "satanismo" e isso costumava alimentar reprovação de grande parte da opinião pública. No entanto, essas polêmicas só contribuíram mais para o sucesso que o Black Sabbath conquistou com sua grande audiência de jovens.

Megadeth arrasou no Credicard Hall



O Megadeth realizou no sábado, dia 24.04, seu melhor show em Sampa, segundo fãs.
Executando na íntegra os sucessos do clássico álbum Rust In Peace, mais os hinos A Tout le Monde, Simphony of Destruction e Peace Sells, além das músicas do novo e extraordinário álbum Endgame, a banda de Dave Mustaine detonou o Credicard Hall.
Confira o set list apresentado em São Paulo:
1. Intro - Dialectic Chaos (Endgame / 2009)
2. This Day We Fight! (Endgame / 2009)
3. In My Darkest Hour (So Far, So Good... So What! / 1998)
4. Sweating Bullets (Countdown To Extinction / 1992)
5. Skin O' My Teeth (Countdown To Extinction / 1992)
6. Holy Wars...The Punishment Due (Rust In Peace / 1990)
7. Hangar 18 (Rust In Peace / 1990)
8. Take No Prisoners (Rust In Peace / 1990)
9. Five Magics (Rust In Peace / 1990)
10. Poison Was The Cure (Rust In Peace / 1990)
11. Lucretia (Rust In Peace / 1990)
12. Tornado Of Souls (Rust In Peace / 1990)
13. Dawn Patrol (Rust In Peace / 1990)
14. Rust In Peace... Polaris (Rust In Peace / 1990)
15. Trust (Cripting Writings / 1997)
16. Head Crusher (Endgame / 2009)
17. The Right To Go Insane (Endgame / 2009)
18. She-Wolf (Cripting Writings / 1997)
19. Symphony Of Destruction (Countdown To Extinction / 1992)
Bis
20. A Tout Le Monde (Youthanasia / 1994)
21. Peace Sell (Youthnanasia / 1994)

sábado, 10 de abril de 2010

Epica e W.A.S.P. em Sampa. Dois ícones de estilos diferentes do rock.



No sábado, dia 10 de Abril, São Paulo teve dois grandes shows para os apreciadores do rock´n roll. Porém, duas vertentes bem diferentes. O Epica, banda holandesa de Metal Melódico/Sinfônico, fundada por Mark Jansen (ex-guitarrista do After Forever)no final de 2002 tocou na Via Funchal. Utilizando vocal soprano e gutural, suas letras retratam o amor, o ódio, a agonia, a revolta, a cultura, as religiões e o sentido da vida. No final de 2002,Mark Jansen saiu da banda After Forever, alegando divergências musicais com os demais integrantes, que desejavam um direcionamento mais pesado e menos sinfônico. Aí surgiu o Epica, em 2003. A turnê que chega ao Brasil é do álbum Design your Universe. Já o W.A.S.P teve início na segunda geração do “shock rock”, gênero típico norte-americano que, além da música, se empenhava em usar o visual para chocar seu público – especialmente as mães dos fãs adolescentes. Entre os artifícios mais comuns estavam muita maquiagem, cabelos repicados, instrumentos de tortura e, invariavelmente, um pouco de sangue falso no palco.
Um dos primeiros a ter sucesso nesta onda foi Alice Cooper – que no início dos 70 teve coragem de montar uma guilhotina e simular sua própria decapitação no palco – e acabou sendo seguido por Twisted Sister, New York Dolls, Mötley Crue e o próprio W.A.S.P., que se apresentou no Santana Hall.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Fúria de Titãs promete abalar nos cinemas



Fúria de Titãs, é refilmagem do clássico da Sessão da Tarde, aventura imortalizada pelo talento do animador de stop-motion Ray Harryhausen, que dos anos 50 aos 70 deu vida a alguns dos monstros mitológicos mais inesquecíveis já vistos no cinema. Na trama do remake, o mundo dos deuses e dos homens está em guerra. Zeus (Liam Neeson), deus de todos os deuses, está irado com o descaso dos humanos para com seus criadores imortais. Na cidade de Argos, o rei incita seus súditos a abandonarem as preces a Zeus - o que enfraquecerá todo o panteão do Olimpo. Enquanto estátuas são derrubadas, porém, o traiçoeiro Hades (Ralph Fiennes), o mestre das profundezas abissais, forja um plano para restituir o poder aos deuses: se em dez dias os homens não demonstrarem seu amor sacrificando a princesa Andrômeda (Alexa Davalos), ele enviará o poderoso Kraken para destruir a cidade e cada um de seus habitantes. A salvação repousa nos ombros de Perseu (Sam Worthington), filho de pescadores que descobre ser um semideus. Ele parte então em busca da única arma capaz de matar o Kraken. Estreia no Brasil no começo de Maio.